O Alvo: Pessoas Gerando Pessoas – Pr. Sergio Freitas

Categories: Artigos

Atos 20.20-24

Você já parou pra pensar em sua vida daqui a 10 anos? Já pensou como você e as coisas ao seu redor serão em 30 anos? E quando você estiver bem velhinho… como será você? Já pensou no sentido da vida? Pensou em algumas palavras importantes como: Propósito, legado, marcas, etc.

Você já entendeu que o Evangelho de Jesus é radical. Só é possível viver este evangelho se você e eu estivermos completamente compelidos a viver a autenticidade dessa realidade em tudo o que fazemos. Quero lhe dizer algo: “Não tenha medo de assumir responsabilidades com Deus em seu Reino!”

No texto de Atos aprendo algumas coisas:

1. Paulo, o antigo Saulo de Tarso, matador de cristãos, pregava/vivia aquilo que é proveitoso do evangelho, publicamente e de casa em casa (intimidade). A partir disso, aprendo que não há tempo nem lugar para pregar/viver o evangelho, sim, todo o tempo é tempo e todo lugar é lugar (2 Timóteo 4.2).

2. Não há mais povo certo para que receba a boa notícia do evangelho salvador de Jesus Cristo. Essa novidade de vida prega em todo canto, arrependimento e fé em Cristo Jesus, motivo pelo qual temos esperança.

3. O Espírito Santo nos conduz aos lugares estratégicos de transformações de vidas. Assim, podemos influenciar com vida onde só há morte e desespero. Mas tenha calma, como a boa nova do evangelho é completa em si mesmo, não precisamos de mais nada a não ser essa novidade em nossa vida, assim, mesmo com perseguições e sofrimentos, devemos continuar seguindo em direção a nossa Jerusalém.

4. Nossa vida não é importante em si mesma. Ela só tem valor na perspectiva da eternidade. Ela só é considerada vida se a vida vive em nós, Jesus Cristo, fonte de água viva. Agora, o motivo pelo qual vivemos, só faz sentido se for para cumprir a missão que Deus nos deu através de Jesus: Ir por aí, vivendo essa boa notícia e gerando vida nas pessoas sem esperança, imersas no caos do desespero.

Pessoas gerando pessoas, este é o alvo que estamos seguindo como PIB. Só faz sentido ser cristão se me implico na missão de testemunhar o evangelho todo ao humano todo. Só faz sentido viver se for para propagar essa verdade, porque a final de contas, se não vivo assim, que sentido faz? Se não tenho essa perspectiva, o que acontecerá comigo depois que fechar meus olhos?

A sua missão é cuidar de gente. Seu compromisso é pastorear pessoas. Há uma necessidade implícita em nós que ao logo da história deixamos morrer, que é de discipular pessoas, conduzi-las à vida, que por muitos motivos passamos a terceirizar, mas é isso que nos alimenta, é isso que nos torna vivos todos os dias, é pra isso que nascemos. Vamos transformar o mundo!

Um beijo carinhoso, Sérgio Freitas.